Arquivo para a categoria ‘Construção’

Projetos 2014

O Ministério da Cultura (MinC) anunciou os dois finalistas do Concurso Nacional de Arquitetura Arenas Culturais, que escolherá o melhor projeto para a construção de espaços coletivos de convivência para a Copa do Mundo de 2014. Os escritórios Chirochi Shimizu, de Santa Catarina, e Oficina de Arquitetos, do Rio de Janeiro, foram os dois escolhidos.

 

A proposta do governo é construir 12 espaços simultâneos de conteúdos culturais brasileiros, divididos em quatro focos: Brasil Diverso, Brasil Audiovisual, Brasil Criativo e Brasil das Artes. As Arenas Culturais irão receber mostras de gastronomia, design, dança, música, teatro e outros itens que oferecerão aos visitantes uma visão do conjunto do país. Cada um dos espaços será construído em uma das cidades-sede do Mundial.

O projeto de Chirochi Shimizu propõe a construção de um edifício com fachada composta por brises, que representam as ocas dos balaios indígenas. O verde, cor representativa do Brasil, segundo com os arquitetos, está presente nas paredes e na vegetação.

A Arena proposta no projeto de Santa Catarina será construída no centro de uma praça pública com diferentes níveis, para integrar os espaços internos e externos. Estes níveis se conectarão por degraus cobertos por grama.

Já o projeto da Oficina de Arquitetos prevê a construção de uma estrutura metálica com cobertura circular, fazendo referência ao formato da bola de futebol. O anel da cobertura será formado por hexágonos de LED controlados por um computador, transformando-a em um placar eletrônico.

Uma praça também fará a integração entre e arena e o público. De acordo com os arquitetos, as peças utilizadas na construção da estrutura poderão ser reutilizadas em creches e escolas da cidade sede.

O projeto vencedor será anunciado pelo MinC no próximo dia 10 de outubro, durante cerimônia realizada em Salvador, na Bahia. O primeiro colocado receberá um prêmio de R$ 25 mil e um contrato com o MinC no valor de R$ 315 mil para desenvolver os projetos executivos de arquitetura e engenharia. O segundo colocado receberá R$ 15 mil.

De acordo com o Ministério, dos quatro projetos apresentados ao júri, dois foram desclassificados por não atenderem ao edital do concurso. Assim, não será entregue o prêmio anunciado para o 3º colocado.

Chirochi Shimizu (SC)

 

 

 

Oficina de Arquitetos (RJ)

 

 

 

 

Produção de Concreto

No âmbito da engenharia civil, o uso da água é de suma importância no amassamento das misturas cimentíceas, sobretudo os concretos e argamassas. A mistura dos materias é feita dentro de um caminhão betoneira que fará o transporte do concreto até o seu local de uso. Para cada traço de concreto, entretanto, os caminhões betoneiras devem ser lavados para evitar contaminação da nova mistura assim como o acúmulo de incrustações na superfície interna do balão. Esse processo de limpeza dos caminhões exige aproximadamente 700 litros de água por caminhão e torna a água altamente básica, o que pode contaminar o solo ou afetar organismos aquáticos, caso seu descarte seja efetuado sem tratamento prévio.
Neste contexto, foi adicionado em novembro de 2009 à Norma Brasileira 15900, intitulada “Água para Amassamento do Concreto”, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), o anexo A – “Requisitos para Utilização de Água Recuperada de Processos de Preparo do Concreto”, permitindo às empresas reuso da água, sem comprometer a qualidade do produto final.

Antigamente, para a produção de concreto somente era utilizada água potável. No entanto, com a disseminação das ideias do desenvolvimento sustentável, tendo em vista a quantidade do uso de água para amassamento, atualmente passaram a utilizar vários tipos de água, descritos a seguir:

  •   Água de abastecimento público: é adequada para uso em concreto e não necessita ser ensaiada;
  • Água de fontes subterrâneas: pode ser adequada para uso em concreto, mas deve ser ensaiada;
  • Água natural de superfície, água de captação fluvial e água residual industrial: pode ser adequada para uso em concreto, mas deve ser ensaiada; são exemplos de águas residuais industriais aquelas recuperadas de processos de resfriamentos, jateamento, corte, fresagem e polimento de concretos endurecidos;
  • Água salobra: somente pode ser usada para concreto não armado, mas deve ser ensaiada; de maneira geral, não é adequada à preparação de concreto protendido ou armado, devido aos seus teores elevados de cloretos, que podem comprometer a durabilidade do concreto pela corrosão das armaduras;
  • Água de esgoto e água proveniente de esgoto tratado: não é adequada para uso em concreto;

O BATE LASTRO

 

O Bate lastro é a estrutura montada para a lavagem de caminhões betoneira com sistema de decantação e filtragem. A água da lavagem dos caminhões é, então reaproveitada para lavagem do pátio, de caminhões, e outros equipamentos. Com esse método de reaproveitamento há considerável redução no consumo de água.
A utilização do Bate Lastro diminui o efeito nocivo do despejo de resíduos provenientes da lavagem de caminhões betoneira. O método revela-se tambémdos um trunfo econômico para as concreteiras que o utilizam, seja evitando o desperdício da água, recurso hídrico dotado de valor econômico, ou de maneira indireta, com o reconhecimento de mercado de que a empresa em questão tem medidas vigentes no que diz respeito à consciência ambiental.

Fontes: —ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15900. Água para amassamento de concreto.  Rio de Janeiro, 2009; Revista Concreto & Construções

 

 

Construção na China

O escritório de arquitetura norte-americano Trahan Architects teve seu projeto selecionado pelo grupo chinês Henan Hongguang Industry Group para a construção um edifício de uso misto em Zhengzhou, capital da província de Henan, na China. O empreendimento abrigará duas torres de hotel, além de escritórios e residências.

 

O complexo de aproximadamente 400 mil m² possui três torres e um grande átrio central. Os formatos dos edifícios são diferentes entre si: enquanto uma é bem triangular, outra tem é mais achatada e a terceira possui seus cantos arredondados. Para conectar os espaços, os arquitetos sugeriram que seja implantando um espaço verde de convivência no mezanino das torres.

Os edifícios ficarão ao lado da Erqi Tower, torre de 27 andares que atualmente é o principal ponto turístico da cidade. O projeto do Trahan Architects faz parte de um plano de desenvolvimento de Zhengzhou.

A prefeitura da cidade está analisando o projeto, que ainda não tem data para começar a ser construído. Este é o primeiro empreendimento do escritório fora dos Estados Unidos.

 

 

 

 

 

Fonte :  http://www.piniweb.com.br/

Obras viárias

O Governo de São Paulo divulgou na última segunda-feira (27) novas obras para o Complexo Viário do Polo Institucional de Itaquera. O anúncio foi feito durante evento de autorização da primeira nota de serviço do complexo.
As intervenções consistem na construção de alças de ligação entre a Nova Radial e a Avenida Jacu Pêssego. Além disso, será construída também uma passarela de 185 metros de extensão e 110 metros de vão livre. As obras, que fazem parte do pacote de intervenções para a Copa de 2014, devem ser iniciadas em setembro e terão prazo de conclusão de 20 meses.

De acordo com o governo do estado, a obra do Polo Institucional foi inicialmente licitada por R$ 355 milhões. O consórcio vencedor apresentou proposta de R$ 257 milhões. Com a diminuição do valor, foi possível a elaboração do projeto das alças de acesso e da passarela, que será a maior da cidade.

A interligação entre a Nova Radial e a Jacu Pêssego pretende melhorar principalmente a locomoção dos torcedores que passarão pela região nos dias de jogo da Arena Corinthians.

 

Fonte : http://www.piniweb.com.br

Pisos e revestimentos

 

Os pisos e revestimentos são partes importantes de uma residência não somente pela estética que agregam ao ambiente, mas também pela qualidade e segurança oferecidas. Esses fatores são pontuais no momento de decidir a reforma e troca dessas peças. A instalação de um piso ou revestimento novo geralmente ocasiona grande trastorno e dor de cabeça, e ainda se a tarefa não for realizada por mão de obra qualificada e competente é possível ter algumas dores de cabeça. Para evitar um possível quebra quebra é indicado avaliar quais são as melhores opções para reformar com praticidade e qualidade.

A técnica de colocação do piso sobre piso é uma boa alternativa para realizar a reforma de modo eficaz, rápido e prático. Esse modo de assentamento não oferece barulheira, há grande economia quanto a instalação do piso novo, não proporciona sujeira em demasia, além de oferecer alta facilidade e praticidade. A instalação do revestimento ou piso novo é realizado com a aplicação de uma argamassa colante própria e requer a verificação das medidas. Para superfícies resinadas como a ardósia é preciso retirar a camada de resina para que a argamassa tenha efeito sobre o piso antigo e permita a instalação do piso novo.

É necessário ter atenção a alguns detalhes básicos que garantem o sucesso dessa reforma como a verificação de peças soltas, se houver algum caso no seu piso é preciso corrigir essa falha para que a nova peça ou revestimento não seja prejudicado posteriormente com a mesma falha. É necessário evitar a lavagem excessiva, pois poderá ocorrer descolamento das peças novas pela umidade em demasia. No caso de portas, soleiras e pontos de escoamento de água é necessário ajustar para o nível da nova camada. O mercado já disponibiliza peças adaptadas com espessura menor e acabamento final ultrafino de alta tecnologia, vale a pena conferir e escolher o tipo que melhor se enquadra a sua residência.

 

 

 

 

 

 

Fonte: http://clickobra.com

Pneus podem virar casas

De uns anos para cá, o mundo ganhou uma consciência ambiental nunca vista. Reciclar, reutilizar e reaproveitar são conceitos fundamentais, mas nem sempre é fácil. Diante disso, o Brasil tem um desafio ambiental. O que fazer com os cerca de 40 milhões de pneus que são abandonados todo ano? Há experiências bem sucedidas, como a transformação da borracha em asfalto, sapatos e roupas, mas ainda é pouco.

Uma nova técnica promete a reutilização de vários materiais na construção de casas mais baratas, seguras e ecologicamente corretas. São casas, caixas d’água, colunas para construção que usam material que iria para o lixo e principalmente pneus velhos.

Para reutilizar os pneus na construção é preciso separar a borracha do aço, partes importantes para montar o alicerce, o início de qualquer projeto. Junto com treliças de ferro podem ser usados pneus de trator e de caminhonete, que são fixados ao solo com uma estrutura de aço e tiras de borracha, formando bobinas. Para preencher os espaços vazios é usada uma mistura de cimento e lixo: vidro, plástico, papelão e entulho de obra, que normalmente também termina nos lixões. Em uma betoneira, todo material vira uma massa ecologicamente correta, que é moldada em formas de metal.

Economia e segurança

O laboratório da Pontifícia Universidade Católica de Goiás está avaliando essa nova técnica e a resistência é comparável à do concreto tradicional. E tem uma vantagem. A casa construída com esse material reciclado fica 40% mais barata do que uma casa convencional. Testes de acústica e de calor também estão sendo avaliados, mas tudo indica que a casa é muito confortável para quem vai morar nela.

Com essa nova técnica a construção civil poderá reverter sua fama de gastar e desperdiçar muito material, energia, água e areia. E contribuir para a preservação do nosso planeta.

 

Pneus são utilizados na construção de hotel ecológico, em Goiatuba (GO) 

Há 11 anos, um empresário de Goiatuba, a 175 km de Goiânia, vem realizando construções sustentáveis no município. Dono de uma recapadora de pneus, José Neto Medeiros resolveu dar um destino diferente para os resíduos de borracha. Ele construiu um hotel ecológico de 800 m² utilizando cerca de 25 mil unidades do produto.

“O objetivo é dar destino ao lixo que a minha empresa de recapagem de pneus gera. Não existe nenhum material na construção civil com tanta tecnologia quanto o pneu. Por isso, podemos aproveitar o máximo dele”, declara o empresário.

Além dos tijolos de pneu, a construção do hotel utilizou resíduos de vários produtos. No alicerce, na cobertura do telhado e no piso da varanda, foram usados pneus de caminhão. Já no forro, foi utilizada a banda de rodagem. Nos canteiros do jardim, a borracha serviu como base na decoração. Até a fossa séptica do imóvel está sendo construída de forma sustentável, usando resíduo de calcário em vez areia.

O empresário José Neto Medeiros já está desenvolvendo também uma nova edificação. Ele acredita que o local poderá ser utilizado como uma escola ou um posto de saúde.

Fonte: http://g1.globo.com/goias/noticia/2012/07/pneus-sao-utilizados-na-construcao-de-hotel-ecologico-em-goiatuba-go.html

 

Parede de Tijolinho

 

As residências tem muito a dizer sobre seus proprietários e moradores, principalmente sobre a principal pessoa responsável pela decoração e composição estética de cada ambiente. Há muitas opções para tudo que faça parte de uma verdadeira casa, absolutamente tudo, desde o revestimento utilizado no banheiro até os bibelôs mais simples com caráter decorativo. Por isso é sempre bom ficar de olho nas tendências e agregar tudo aquilo que realmente gostamos ao nosso lar. Ter um ambiente agradável, confortável e bonito tem muito influência na convivência diária e no bem estar individual. Desfrutar de momentos prazerosos ou ter contato com uma vista bonita e bem composta em nossa residência pode ser o diferencial para a tranquilidade interna.

Dentre as muita opções para revestir as paredes existe os tijolos, sim isso mesmo, os tijolos que servem para construir e dar forma a casa também pode ser elemento exposto agregando a estética decorativa da residência. O tijolo comum, mais conhecido como tijolo à vista, tem aspecto e característica harmoniosa, oferecendo além da bela composição um bom conforto termoacústico. As paredes de tijolo à vista podem ser aplicadas tanto no ambiente interno quanto externo, tendo variadas formas de apresentação como em uma única parede, dando aparência diferenciada ao cômodo, pode ter parte de ser reboque retirado e de forma total ou apensas em algumas áreas, proporcionando aspecto de rusticidade ou contemporaneidade.
Esse tijolo tem cores variadas o que permite que a parede mantenha a tonalidade original como composição, mas também pode receber pintura em cores diferentes ou ao gosto do proprietário, a aplicação do tom branco pode formar um ambiente muito bonito. Confira algumas paredes de tijolos à vista:

 

 

 

 

 

 

Fonte: http://clickobra.com

Nuvem de tags