Arquivo para a categoria ‘Inovação’

Projetos 2014

O Ministério da Cultura (MinC) anunciou os dois finalistas do Concurso Nacional de Arquitetura Arenas Culturais, que escolherá o melhor projeto para a construção de espaços coletivos de convivência para a Copa do Mundo de 2014. Os escritórios Chirochi Shimizu, de Santa Catarina, e Oficina de Arquitetos, do Rio de Janeiro, foram os dois escolhidos.

 

A proposta do governo é construir 12 espaços simultâneos de conteúdos culturais brasileiros, divididos em quatro focos: Brasil Diverso, Brasil Audiovisual, Brasil Criativo e Brasil das Artes. As Arenas Culturais irão receber mostras de gastronomia, design, dança, música, teatro e outros itens que oferecerão aos visitantes uma visão do conjunto do país. Cada um dos espaços será construído em uma das cidades-sede do Mundial.

O projeto de Chirochi Shimizu propõe a construção de um edifício com fachada composta por brises, que representam as ocas dos balaios indígenas. O verde, cor representativa do Brasil, segundo com os arquitetos, está presente nas paredes e na vegetação.

A Arena proposta no projeto de Santa Catarina será construída no centro de uma praça pública com diferentes níveis, para integrar os espaços internos e externos. Estes níveis se conectarão por degraus cobertos por grama.

Já o projeto da Oficina de Arquitetos prevê a construção de uma estrutura metálica com cobertura circular, fazendo referência ao formato da bola de futebol. O anel da cobertura será formado por hexágonos de LED controlados por um computador, transformando-a em um placar eletrônico.

Uma praça também fará a integração entre e arena e o público. De acordo com os arquitetos, as peças utilizadas na construção da estrutura poderão ser reutilizadas em creches e escolas da cidade sede.

O projeto vencedor será anunciado pelo MinC no próximo dia 10 de outubro, durante cerimônia realizada em Salvador, na Bahia. O primeiro colocado receberá um prêmio de R$ 25 mil e um contrato com o MinC no valor de R$ 315 mil para desenvolver os projetos executivos de arquitetura e engenharia. O segundo colocado receberá R$ 15 mil.

De acordo com o Ministério, dos quatro projetos apresentados ao júri, dois foram desclassificados por não atenderem ao edital do concurso. Assim, não será entregue o prêmio anunciado para o 3º colocado.

Chirochi Shimizu (SC)

 

 

 

Oficina de Arquitetos (RJ)

 

 

 

 

Pisos e revestimentos

 

Os pisos e revestimentos são partes importantes de uma residência não somente pela estética que agregam ao ambiente, mas também pela qualidade e segurança oferecidas. Esses fatores são pontuais no momento de decidir a reforma e troca dessas peças. A instalação de um piso ou revestimento novo geralmente ocasiona grande trastorno e dor de cabeça, e ainda se a tarefa não for realizada por mão de obra qualificada e competente é possível ter algumas dores de cabeça. Para evitar um possível quebra quebra é indicado avaliar quais são as melhores opções para reformar com praticidade e qualidade.

A técnica de colocação do piso sobre piso é uma boa alternativa para realizar a reforma de modo eficaz, rápido e prático. Esse modo de assentamento não oferece barulheira, há grande economia quanto a instalação do piso novo, não proporciona sujeira em demasia, além de oferecer alta facilidade e praticidade. A instalação do revestimento ou piso novo é realizado com a aplicação de uma argamassa colante própria e requer a verificação das medidas. Para superfícies resinadas como a ardósia é preciso retirar a camada de resina para que a argamassa tenha efeito sobre o piso antigo e permita a instalação do piso novo.

É necessário ter atenção a alguns detalhes básicos que garantem o sucesso dessa reforma como a verificação de peças soltas, se houver algum caso no seu piso é preciso corrigir essa falha para que a nova peça ou revestimento não seja prejudicado posteriormente com a mesma falha. É necessário evitar a lavagem excessiva, pois poderá ocorrer descolamento das peças novas pela umidade em demasia. No caso de portas, soleiras e pontos de escoamento de água é necessário ajustar para o nível da nova camada. O mercado já disponibiliza peças adaptadas com espessura menor e acabamento final ultrafino de alta tecnologia, vale a pena conferir e escolher o tipo que melhor se enquadra a sua residência.

 

 

 

 

 

 

Fonte: http://clickobra.com

Limpeza de espelhos

 

Os espelhos são elementos que tem muita utilidade principalmente para o universo feminino. Sua aplicação além de funcional estende-se pela beleza natural dessa peça. Sendo assim muitas vezes o espelho é utilizado ou aplicado há um determinado espaço ou em um cômodo específico para proporcionar sofisticação e boa estética. O reflexo que causa tende a propiciar amplitude sendo este o motivo de sua instalação em ambientes pequenos.

Para que essa peça apresente durabilidade e resistência é necessário realizar manutenção de qualidade. Sua limpeza é fundamental para manter um elemento bonito, funcional, resistente e durável, há alguns cuidados básicos que devem ser seguidos para que não ocorra danificação quanto sua estética e função. Algumas dicas simples podem facilitar e proporcionar uma limpeza eficaz. Para evitar o aparecimento de manchas e a oxidação do espelho é muito importante não aplicar produtos abrasivos, ácidos ou alcalinos, sobre a superfície da peça. Se houver necessidade ou a escolha de utilizar produtos, é recomendado que sejam específicos para esta finalidade e opte pelo tipo neutro e não aplique diretamente sobre o material, faça a aplicação sobre o pano que será utilizado.

A limpeza deve ser realizada com o auxílio de um pano macio, limpo e sem uso, pois se houver a presença de poeira ou outro resquício de sujeira poderá ocorrer a formação de riscos. A forma ideal e mais simples de limpeza é a utilização de um pano umedecido com água morna e um pano seco para secagem, porém é muito importante evitar a permanência de água nas bordas do espelho e no revestimento de proteção, caso contrário poderá ocorrer oxidação. Os espelhosaplicados no banheiro devem ter contato com a circulação de ar evitando a presença de umidade, proveniente de banho quente, que também pode prejudicar o material e estética do espelho.

 

 

 

 

Fonte: http://clickobra.com

Ao redor da piscina

O piso na área em torno da piscina deve ser revestido com materiais atérmicos, ou seja, que não esquentem, e antiderrapantes. Na foto, porcelanato da linha Material Design, da Portobello | Foto: Divulgação.

Para encerrar os artigos sobre os diferentes aspectos que compõem uma piscina, iremos discorrer sobre as diferentes possibilidades de acabamento da área em seu entorno. Embora este talvez seja o último item a ser pensado quando se projeta uma piscina, ele é um dos mais importantes a se considerar. Não se trata apenas do local onde se fica boa parte do tempo em que se utiliza a piscina, mas também é um dos aspectos de maior peso no tangente à ligação com a casa, da mesma forma que o paisagismo.

Alguns aspectos devem ser considerados com cautela ao se definir o acabamento de borda de piscina, em especial a capacidade térmica do material e sua superfície. Como a maior parte das bordas de piscina está exposta a sol constante, o material deve ser atérmico, ou seja, não pode esquentar muito. Da mesma forma, essa região está sempre um pouco molhada quando se usa a piscina, então o material a ser aplicado não pode ser escorregadio para evitar acidentes ou desconforto ao andar.

Pedras

Existem muitas possibilidades de bordas de piscina revestidas com pedras, variando, além do tipo de pedra, a forma de seu assentamento. As pedras tradicionalmente utilizadas como bordas de piscina, talvez na maioria das piscinas do Brasil, são a mineira e a são thomé, ambas com ótimas propriedades térmicas e antiderrapantes. Muito parecida com a mineira, apenas mais esverdeada e lisa, a pedra goiás também é bastante utilizada para este fim.

Mas existem muitas outras possibilidades, como o mármore travertino bruto e suas variações, os granitos (sempre tendo o cuidado de aplicar algum tratamento antiderrapante, jamais usar a pedra polida), pedras importadas, arenitos e até mosaico português.

Caso tenha em mente a utilização de alguma pedra mais exótica na beira de sua piscina, esteja atento para a questão térmica, antiderrapante e também verifique o quanto a pedra é porosa e pode sujar com o tempo.

Cimentícios atérmicos

No mercado há pouco mais de uma década, os cimentícios atérmicos parecem ter chegado para ficar. São produtos formulados à base de cimento especialmente para áreas externas (e portanto mais resistentes a manchas do que os convencionais) e cuja composição química leva ingredientes que os tornam atérmicos, ao contrário dos revestimentos cimentícios comuns, que esquentam.

Cada empresa desenvolve uma linha diferente e existem várias dimensões, acabamentos e cores. Esses revestimentos são uma opção interessante e com bom custo benefício, mas evite a todo custo materiais que imitam ser outros (como revestimentos cimentícios que imitarm mármores, por exemplo), pois esse tipo de solução tende a ficar datada rapidamente.

Agregados

Existe há pouco tempo no mercado uma série de empresas produzindo revestimentos que comumente são chamados de “agregados de pedras”. Esses pisos podem ser atérmicos e muitas vezes são altamente drenantes (em até 95%), o que quer dizer que quase toda a água que cai sobre eles passa diretamente para o solo, ajudando a cidade a ser mais permeável durante as chuvas (a impermeabilidade de nossas cidades é um dos grandes problemas urbanos atuais).

O interessante dos pisos de agregados, além do alto índice de permeabilidade, é o uso de materiais reciclados em sua composição, como vidros e garrafas PET. Existem muitas composições interessantes para esse tipo de material, e seu aspecto sustentável é um excelente diferencial.

Decks

Os decks de madeira, ou madeira ecológica, são elementos tradicionais nas piscinas de todo o mundo. Em geral existe uma borda de piscina em pedra e o deck fica recuado ou sobre esta borda.

Uma possibilidade interessante é utilizar um deck suspenso sobre a água, em balanço, o que cria um resultado muito interessante e acolhedor. No entanto é necessário que o deck esteja razoavelmente acima d’água para evitar que a madeira apodreça com o passar dos anos.

Tenha o cuidado de utilizar sempre madeiras adequadas para este fim, como o cumaru e o ipê, por exemplo. Uma boa empresa de assoalhos e decks poderá aconselhar sobre os tipos de madeira adequados. Consulte também os decks já prontos, que são de fácil aplicação e industrializados.

Cerâmicas e porcelanatos

As cerâmicas e porcelanatos também são opções interessantes para bordas de piscinas, e muito diversificadas.

Existem materiais de alta tecnologia, especificamente desenvovidos para piscinas profissionais e de lazer. As linhas de piscina da Gail, por exemplo, são produzidas e utilizadas no mundo inteiro, e possuem uma ampla gama de detalhes e possibilidades. Suas cerâmicas não desbotam no sol e são resistentes as mancha, alem de possuírem muitas versões anti-derrapantes.

Porcelanatos também podem dar um excelente acabamento para sua piscina, mas muita atenção para as qualidades térmicas e para a superfície do material, que não pode ser lisa. Cerâmicas são tradicionalmente utilizadas em bordas de piscina, mas cuidado com o tipo de argamassa de assentamento, e busque sempre um material bastante resistente, para evitar que com o passar dos anos as peças quebrem e sua borda fique perigosa para o uso.

As cerâmicas mais rústicas, vermelhas, como as da Lepri, também são uma opção interessante para suas bordas, compondo com algum material que faça a interligação com a água.

O importante de se ter em mente, ao imaginar como será sua piscina, é que ela não precisa ter apenas um material, ou ter a mesma dimensão ao redor de toda a área de água. Variações de dimensões e composições com materiais diferentes são bem vindas e necessárias.

Fonte: http://mulher.uol.com.br/

 

 

 

Placa solar

O engenheiro cearense Fernando Alves Ximenes desenvolveu uma nova placa solar PVT, que possui sistemas fotovoltaico e térmico. O aparelho é feito com fibras de coco retiradas das praias do estado e está sendo testado em uma casa da cidade de Itaitinga, no Ceará.

 

A placa é capaz de gerar 120 kWh/ mês e tem um custo total – com instalação, baterias, lâmpadas e chaves inclusas – de R$ 3 mil, de acordo com o engenheiro. O sistema PVT permite que o aparelho produza eletricidade e aqueça a água, substituindo o chuveiro elétrico.

Ximenes pretende estender o uso da placa solar de fibra de coco para residências do programa Minha Casa, Minha Vida do Ceará.

 

Fonte: http://www.piniweb.com.br

homenagem

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano, inaugurou nesta terça-feira (17) a Praça Memorial 17 de Julho, em homenagem às vítimas do acidente com o voo JJ 3054, em 2007. A aeronave com 199 passageiros não conseguiu pousar na pista do Aeroporto de Congonhas e se chocou com o prédio da TAM Express.

Obra foi concluída em sete meses

Após a remoção dos escombros e limpeza do local do acidente, descobriu-se que uma amoreira sobreviveu ao incêndio. A árvore passou por um processo de recuperação e tornou-se o símbolo da homenagem às vítimas.

A nova praça possui 8.318 m² e foi projetada pelo arquiteto Marcos Cartum. A amoreira foi colocada no centro de um círculo e ao seu redor, foi instalado um espelho d’água simbolizando a vida. Na mureta dessa estrutura ficarão gravados em baixo relevo os nomes das vítimas do acidente.

Também relembrando as vítimas, foram colocadas 199 luzes de led no piso da praça. Outros 25 postes, com três focos de luzes cada, foram dispostos fazendo um círculo de 360º ao redor da praça. Um muro de arrimo com plantas entre as pedras cerca o memorial.

A Praça Memorial 17 de Julho ainda possui um playground, com brinquedos também projetados por Marcos Cartum.

As obras começaram em dezembro de 2011 e tiveram um investimento de R$ 3,6 milhões.

Espaço também terá playground

Muro de arrimo com plantas cerca a praça

Muro de arrimo com plantas cerca a praça

Fonte:http://www.piniweb.com.br//index.asp

Design Inovador

Morar em um apartamento é mais seguro. Ter uma casa proporciona momentos de descontração no jardim ou no quintal. Qual é a sua escolha? A empresa Ten Arquitectos construiu um prédio com essas duas características. O Mercedez House, um grande empreendimento localizado no oeste de Manhattan, ocupa três quartos de um gigante quarteirão na Avenida 11 e tem a arquitetura completamente diferente de tudo o que você já viu. Erguido na diagonal, o edifício de 27 andares combina espaços comerciais e residenciais, jardins, mercado, clube para cuidar da saúde e até um showroom da marca Mercedez Benz – daí o nome.

Todas as atribuições positivas do imóvel, que dá vista para o De Witt Clinton Park e para o rio Hudson, se devem ao jeito em que foi pensado. Pode-se dizer que o prédio foi dividido em três partes: em uma ponta há uma construção mais alta e, na outra, uma mais baixa. A inovação está neste bloco central, que foi construído como uma escada, permitindo que cada andar tenha o seu próprio quintal e pussa se beneficiar da luz solar direta sem perder a estrutura de um terraço. Veja as imagens.

A varanda é o grande trunfo do empreendimento

Desenho do Edifício

O bloco central do prédio foi construído na diagonal

O empreendimento abriga uma loja da Mercedez Benz

Perspectiva real do projeto em andamento

Fonte: http://revistacasaejardim.globo.com

 

 

Nuvem de tags